Buscador
Categoria: Tecnologia

Domínios de internet, quando não há ética

Domínios de internet, quando não há ética

Uma situação curiosa aconteceu com o nosso domínio aleatorica.com, que era contratado junto ao Godaddy.

Perdemos o prazo para renovar, por um problema com o cartão de crédito cadastrado. Um dia após o vencimento, para poder continuar com o domínio foi estipulado uma multa de mais de R$ 100,00 + o valor do domínio, que não pagamos, uma vez que um domínio custa em volta de $ 12,00.

O curioso é que alguns dias depois o domínio apareceu registrado, e pesquisando o whois, o proprietário era name.com.

Esperamos o 1 ano e readquirimos o domínio, pagando os 12$, porémd esta vez escolhemos hospedar no Google Domais cremos numa seriedade maios, do que bots rodando para esperar o dia de vencimento e rapidamente gerar uma compra esperando que compremos de volta a qulaquer custo.

 

Aprendemos 2 coisas

  1. Nunca deixe seu domínio vencer;
  2. O mercado de domínios não é muito ético.
Propriedade content do css com attr e tabela responsive

Propriedade content do css com attr e tabela responsive

Estava pesquisando uma solução maneira de tabela responsive para um cliente e descobri uma função muito bacana do css. Se trata do uso de atributos da tag do html na propriedade content do CSS.

O uso seria algo assim:

a{
    content: attr(title);
}

Num contexto mais prático:

No HTML:

<a href="http://www.aleatorica.com" title="Aleatorica"></a>

Que fica em branco no navegador, já que não tem conteúdo, com o CSS:

a:before{
    content: attr(title)
}

Vai gerar um bom: Aleatorica

O navegador insere o atributo title do tag como texto do link. Veja JSFiddle.

Claro que esse exemplo é muito pouco semântico.

Na solução de tabela responsive, nos formatos pequenos, o autor joga cada coluna para a linha de baixo. O problema é que as linhas ficam sem título. Por isso a solução é usar o recurso attr() com os novos atributos semânticos data- do HTML5 para dar rótulos às celulas da tabela, algo como:

<td data-label="Ano">1999</a>

Então com o CSS media queries, você pode requisitar que nos formato pequeno, a célula td também exiba o que está dentro do data-label.

A solução de Tabela Responsive vem desse autor: Responsive Data Tables | CSS-Tricks, mas só a publicação do post usa uma solução não semântica. Mas lendo os comentários, especificamente  o comentário de Chris Coyer, que por sua vez faz referência a outra pessoa, achamos o recurso ideal.

Curioso que as publicações são de 2011, mas nunca havia visto esse recurso de attr() em nenhum outro lugar.

O que é ainda mais interessante são as possibilidades do atributo.

Usando LESS, você pode criar uma classe com variáveis como: .roundcorner(@pixels) e usando como roundcorner(2px), roundcorner(10px). Porém quando você usa o LESS dessa maneira, ele consome muito recurso do cliente para compilar o CSS toda vez que ele entra na página, então eu nunca uso isso. Lembrando que o jeito ideal de usar LESS não é esse mesmo. Se você não conhece LESS, faremos um post sobre isso mais para frente.

Voltando ao assunto. Com esse attr() do css, daria para fazer o recuso do LESS acima, mas de forma nativa:

.roundcorner{
    border-radius: attr(data-radius);
}

Então é seria gerar HTML do tipo:

<div class="roundcorner" data-radius="2px"></div>

e

<div class="roundcorner" data-radius="10px"></div>

Demais!

Mas não.

Por enquanto esse recurso não funciona. Só funciona quando usado na propriedade content do CSS.

Felizmente, pesquisando sobre o atributo attr() no MDN, descobri que o uso da função em outras propriedades além de content estão sendo experimentadas.

Espero funcione e logo. O lado ruim é que irá bagunçar completamente o código de maus programadores, mas paciência.

Formatando tabela para ser exibido como texto

Formatando tabela para ser exibido como texto

Encontrei uma ferramenta muito boa a qual eu desconhecia de formatar uma tabela como texto.

http://bitly.com/9d9FTH

É muito bom se você quer salvar uma tabela com um minimo de formatação de alinhamento em locais que não tem ou bloqueia recursos de edição, como messenger, facebook, stackoverflow, arquivo de txt e outros.

A ferramenta é muito fácil de usar. Você pode só copiar do Excel e colar no website que ele compreende. Ainda tem opções de saída  e de converter de volta.

O WordPress não aceita duas das saídas, mas aceita a terceira, que é saíde HTML:

idPage idProduct inputedName inputedCode
25 60 x 8924
26 65 y 105555
26 70 z 105555
27 33 a 14151112
27 33 a 14151112
27 22 a 14151112
27 17 b OS987456
27 18 c
27 17
27 22 a 14151112
Estamos de olho

Estamos de olho

Em setembro de 2011, o Aleatorica com sua alma investigativa e senso crítico nos alertou sobre o uso do termo ‘ilimitado’ nas propagandas de celulares no post Telefonia Ilimitada.

E não foi que as companhias TIM, Claro e Vivo da Paraíba foram multadas por propaganda enganosa, como vemos na reportagem da NE10?

Finalmente vemos um órgão estadual defender o consumidor e, principalmente muito acima de tudo, defender a manutenção do significado da palavra ‘ilimitado’.

Estamos de olho!

Por fogo em água

Por fogo em água

Aparentemente verdadeiro, esse vídeo  é muito interessante.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=XONLn80SnWs]

Falado em inglês e legendado em espanhol, podemos ver uma interessantíssima matéria de um senhor que inventou um equipamento de radiofrequência a fim de encontrar a cura do câncer.

E por um acaso ele descobriu que água salgada ao receber essas ondas de radiofrequência, podem se tornar combustível para fogo. É fantástico. A radiofrequência não agride o corpo humano, como o senhor exemplifica pondo a mão no meio do aparelho, mas de alguma forma ela consegue separar o hidrogênio do oxigênio e torná-los gasosos e inflamável.

O único problema dessa fonte de energia é que você precisa de energia elétrica para fazer o equipamento funcionar.

Mas mesmo assim, há utilidades. Em vez de usar um aquecedor a gás ou carvão que são bens não renováveis, poderíamos usar a água do mar, que certamente demoraria muito para acabar.

Se você está procurando energia gratuita e infinita de verdade, procure por motores magnéticos no youtube, de preferência em inglês.

Mas o fato de por água em fogo por si só já é um grande abridor de mentes.

Terceiro Mundo + Povo Iidota = Iphone 4S a R$ 2.599,00

Terceiro Mundo + Povo Iidota = Iphone 4S a R$ 2.599,00

O mais cruel ao morar num país como esse, é que somos bombardeados por notícias absurdas atrás de outra,  o que nos faz perde a noção de seus impactos e do quão ridículas e surreais se tornam.

Olhem esses preços anunciados pelo site da apple.com.br do “novo” Iphone 4S

Preços Abusivos Iphone 4S

Sem entrar no mérito do produto, há quem goste e quem não goste, concentrando-se no PREÇO apenas.

No lançamento do Iphone 4 ano passado, os preços eram a partir de R$ 1.799,00.

Em todo o mundo, o Iphone 4S foi lançado COM O MESMO preço do ano passado.

Agora podemos nos orgulhar do Iphone 4S ser vendido oficialmente no Brasil, e também por ser o mais caro do mundo.

Era pra isso que vocês queriam vir pra cá? Pois sabem que somos idiotas? Por que sabem que teriam pessoas imbecis, sem amor próprio e com uma necessidade imensa de se mostrar? Ainda que o se mostrar nesse caso seja:

– “Vejam, comprei o celular mais caro do mundo! Qualquer idiota em qualquer parte do planeta compraria o mesmo aparelho por no mínimo 40% a menos! Sou muito bom! Me invejem!”

Sinto dizer, mas se você pagar esse valor acima, você estará assinando a sua incompetência de viver em sociedade.

Só tenho a lamentar.

Esse é um fim de semana negro para quem aprecia tecnologia neste país.

Lógicas advocatícias

Lógicas advocatícias

Nos EUA uma empresa processava uma senhorinha de 70 anos por ter baixado conteúdo com direitos autorais. O conteúdo diga-se de passagem era pornográfico.

A senhorinha disse que nunca tinha ouvido falar em BitTorrent e que a rede wireless dela não tinha senha. Mesmo assim, segundo o UOL:

Os advogados da empresa prosseguiram com a acusação, com o argumento de que ela era corresponsável pelo crime, ao deixar sua rede Wi-Fi desprotegida, “tal qual um pai que deixa uma arma carregada ao alcance de uma criança”.

Se nesse caso, a lógica é válida, os advogados deveriam processar também quem inventou a rede wireless, quem inventou a internet, quem inventou o BitTorrent, quem disponibilizou o programa para download, quem disponibilizou o arquivo para download e também o Estado, por permitir que esse produtos sejam inventados, desenvolvidos e vendidos. Afinal, todos são corresponsáveis.

Bom, no fim, o pessoal desencanou do processo por ter encontrado o responsável pelo download. O que me faz concluir que se não tivesse encontrado, continuariam com o processo.

Se eles ganhassem, nós, o povo, teríamos que pressionar os fabricantes de roteadores wireless a obrigar uso de senha.

Veja a matéria completa do UOL aqui.

Suporte online da D-link é tosco

Suporte online da D-link é tosco

Atualizei meu Windows do vista para o sete e meu sinal de rede sem fio estava ruim.

Hoje comecei mexer no roteador da D-link e aí minha rede wireless parou de funcionar. Sim, passei o dia sem internet via wireless.

Após milhares de teste verifiquei que a rede wireless funcionava em WEP mas não em WPA. Pesquisando na internet via cabo, não encontrei solução em nenhum fórum. Sim, o Google não sabe tudo.

Entrei no site da Realtek, atualizei o driver da placa de rede wireless e nada. Entrei no site da D-link e vi que tinha um suporte online. No chat disse:

Atualizei meu windows para 7 e minha rede wirelss só funciona em WEP e não mais em WPA.

O atendente respondeu:

O problema é a configuração no windows.

Continuei na minha jornada de pesquisa em fóruns, comunidades de língua portuguesa e inglesa, agora procurando como configurar o Windows 7 para rede WPA. Sem solução.

Após 1 hora de descanso, voltei para encontrar a solução. Depois de milhares de tentativas frustradas, olhava tudo quando eu vi que o firmware do meu roteador DI-524 era de 2007. Então fui ver o ano de lançamento do Windows 7, era 2009.

Então vi que no site da D-link que havia uma atualização para o meu firmware de 2009 e apesar do aviso de não fazer a atualização, exceto por solicitação do suporte, arrisquei. Deu certo!

Ou seja, o atendente on-line da D-link é um puta dum panaca despreparado. O atendimento ao cliente no Brasil é muito tosco mesmo. É falta de educação para o povo? Falta de motivação? Será que o D-link contratou um chefe para esse atendente que está ensinando tudo para o novo chefe que não sabe de nada e ganha o triplo que ele?

Bom. É isso. Se for atualizar seu firmware preste atenção porque dentro de cada modelo existem classes de firmware.

Função Mysql: mysql_fetch_assoc

Função Mysql: mysql_fetch_assoc

Sou programador HTML + CSS + Javascript + PHP + Mysql autodidata. Através da minha lógica consigo fazer meus programas chegarem as seus objetivos, muitas vezes existem soluções simples em funções que eu desconhecia.

Uma delas, que eu vou explicar agora é: mysql_fetch_assoc.

Imaginemos que temos uma tabela mysql de nome bd_usuarios:

id nome sobrenoome time
1 Almir Brandão Celtic
2 Diego Estevão Finlândia

Com o mysql_fetch_assoc, ele automaticamente associa o rótulo de um array com o nome da coluna da tabela.

Vejamos exemplo, se você quer pegar TODOS os campos da linha onde o id é igual a 2.

$consulta = mysql_query(‘SELECT * FROM bd_usuarios WHERE id = ‘2”);

$array = mysql_fetch_assoc($consulta );

Então teremos automaticament: $array[‘id’], $array[‘nome’], $array[‘sobrenome’] e $array[‘time’] com valores respectivamente 2, Diego, Estevão e Finlândia.

Com a função extract, você ainda transforma cada valor de array numa variável individual com o nome do próprio rótulo. Vejamos abaixo no exemplo, chamando a linha onde id é igual a 1:

$consulta = mysql_query(‘SELECT * FROM bd_usuarios WHERE id = ‘1”);

$array = mysql_fetch_assoc($consulta );

extract($array);

Então teremos automaticament: $id, $nome, $sobrenome e $time com valores respectivamente 1, Almir, Brandão e Celtic.

Muito maneiro.

Para mais informações, consulte o manual oficial no site da php sobre mysql_fetch_assoc.

 

Usabilidade da Microsoft

Usabilidade da Microsoft

Uma das coisas mais difíceis que estou tentando fazer nos últimos tempos é instalar o Visual Basic.

A instalação do Visual Studio 2010 Express, do SQL Server Express, do SQL Tools e principalmente do Web Plataform Installer, além dos seus sites, são tão difíceis e antintuitivos que é fácil de entender porque eles tem perido tanto mercado para Adobe, Google, Facebook, Mozilla e Unix.

Consegui depois de muita luta instalar o Visual C# Express, baixando do site Baixaki.

Agora instalei o SQL Database de 70mb. Preciso mudar uma única configuração e aparentemente preciso baixar o Management Tools. Baixei. São 160mb. Mas o instalador quando executada é o mesmo instalador do primeiro item. Não consigo instalar o que eu quero. Está difícil. Um parto.

O Web Plataform Installer, como o próprio site diz:

Easiest way to download, install and configure your computer
for building Web and Silverlight applications, which includes:
Visual Web Developer, SQL Server Express, Silverlight Tools
and ASP.NET Extentions

Ou seja: O jeito mais fácil de baixar, instalar e configurar seu computador para programar aplicações para Web e Silverlight.

Na verdade é uma piada de mau gosto. Tem umas 50 ou opções na hora de instalar, entre alternativos e obrigatórios. Impossível de conseguir.

Bom, mas vai um site legal para aprender C#: http://www.homeandlearn.co.uk/csharp/csharp.html

Facinho de aprender. Só não fiz o capítulo do SQL porque não consigo instalar a porra.