A sociedade perfeita. Estamos no caminho certo

A sociedade perfeita. Estamos no caminho certo

Faz exatamente um mês que ocorreu o confronto entre a polícia e os professores que reivindicavam melhores salários.

confront-policia-professor

A greve ficou marcada pela violência da polícia para conter os manifestantes.

Quando vi isso, me perguntava: quando a polícia faz greve por melhores salários, que ocorre com frequência, quem que bate neles? A perspectiva de uma sociedade melhor estava em baixa.

Então começamos a ser bombardeados por notícias de latrocínio. Em SP, três vítimas de piromaníacos em apenas dois meses. Hoje, entre as dezenas de notícias de violência, há a notícia de que o Castrinho, o comediante, e sua esposa passaram durante a madrugada por duas tentativas de assalto em menos de 1 hora no RJ, sendo essa última a caminho da delegacia para fazer BO da primeira. Nas duas houve disparo de arma de fogo e a segunda atingiu a mulher de raspão no rosto.

Alguns intelectuais defendem que a culpa desses latrocidas não é deles, mas sim da sociedade que condicionou essas pessoas a cometer esses crimes. Se esse pensamento estiver correto, então não podemos culpar a polícia violenta de nada, já que eles também são frutos da sociedade. O político corrupto também é fruto da sociedade. Concluímos que esses indivíduos cometem crime, mas não devem ser punidos pelos seus atos, porque a grande culpada é da sociedade.

Acompanhando esse raciocínio, a perspectiva que estava em baixa antes, tudo começa a melhorar. Vemos a luz no final do túnel.

Quando um criminoso é solto depois de 20 dias, reclamamos de impunidade. Na verdade, quando o bandido volta a ficar livre, quem está sendo punido é a sociedade.

É a chamada autoflagelação. A sociedade causa dor a si mesmo para esquecer da depressão, da dor mental que está sentindo.

E se você é religioso ainda tem mais.

A autoflagelação em algumas religião é uma forma de se purificar dos pecados. Tudo indica que a nossa sociedade vai para o céu das sociedades depois de morrer.

Mas não pense em você em se tornar um criminoso, se você já não era antes desse texto.

Se você pensou em fazer isso para garantir sua entrada no céu, esqueça. Quem vai pro céu é a sociedade, não o individuo.

Se você pensou em entrar para o mundo do crime para ajudar a sociedade a ir para o céu, também não é uma boa ideia. Como estudamos em economia, se muita gente começar a fazer a mesma função, a sociedade deixa de – isso mesmo – funcionar e vai a falência. A sociedade morre. Isso seria uma forma de suicídio da sociedade. Como suicídio é pecado em muitas religiões, a sociedade em vez de ir para o céu, iria para o inferno. E seria exatamente o oposto de sua intenção.

O correto aqui é você continuar trabalhando ou procurando emprego. Veja os políticos duplicando os próprios salários enquanto eles reduzem o da sua classe de trabalho. Faça greve e apanhe da polícia. Seja assaltado. Veja seus amigos, familiares e desconhecidos serem mortos por bandidos que acabaram de ser solto ou que nunca serão pegos. E durma feliz, sabendo que você está fazendo sua parte para a sociedade ter o seu lugar no paraíso!

Foto: Diogo Moreira/Frame/Estadão Conteúdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.