Ciclo da energia elétrica e o funcionamento do mundo

Ciclo da energia elétrica e o funcionamento do mundo

Pensava eu sobre conversão de energia e desperdícios de força que a natureza nos dá de graça e cheguei a uma série conclusões óbvia e/ou interessantes.

Refletia que o ideal na relação homem x natureza é que nós homens conseguíssemos guardar as forças da natureza para uso futuro. Por exemplo. As vezes está ventando muito. Sentimos frio e fechamos a janela. Quando está calor, ligamos o ventilador para gerar o vento que rejeitamos da outra vez. Seria interessante que a energia elétrica utilizada para alimentar o ventilador tivesse sido gerada pelo vento que desperdiçamos.

Existe um tal de potencial energético que diz que uma hidrelétrica produz muito mais energia por metro quadrado do que uma estação de energia eólica. Mas não sei, teorizo que se todos os prédios tivessem seus próprios captadores de energia do vento, precisaríamos de menos hidrelétricas de grande porte.

Entrando na ala das conclusões óbvias, concluímos facilmente que a sina do ser humano é querer aquilo que ele não pode ter no momento. Na verdade, essa é a sina de todo reino animal, estamos com fome, com sede, com frio e temos que ir atrás daquilo. Podemo pensar também que quando temos aquilo que queremos, somos tão prontamente satisfeitos que não percebemos nossa satisfação. E ainda podemos pensar que o que diferencia o homem do animal é que o homem soube armazenar provisões.

Mas voltando ao assunto da energia, o ideal é que tivéssemos um captador de energia para cara recurso que dispensamos quando não queremos. Quando está aquela luz e calor de rachar do Sol, deveríamos ter um captador solar, que transformaria tudo em energia elétrica e futuramente aqueceria uma lâmpada incandescente para nos dar luz e calor (ou daria energia para uma lâmpada fria e um aquecedor). Ainda precisaríamos inventar captadores de energia baseado em frio e umidade do ar.

Então energia elétrica é a melhor forma que a humanidade encontrou como formato básico de energia. Percebemos que o problema do nosso sistema é que gastamos uma fortuna com energia elétrica para termos ventiladores, iluminação e chuveiro, enquanto desperdiçamos vento, luz solar e água da chuva.

Considerei a energia elétrica como unidade básica porque conseguimos converter ela em qualquer outra energia: calor, luz, frio, força mecânica, magnética e outros. Mas ainda existe outra forma de energia que é muito eficiente que é a humana. O homem consegue gerar vento, transportar pesos, aquecer e tudo aquilo que sabemos que podemos fazer.

Como converter energia elétrica em energia humana? Simples: Através da televisão, internet, rádio e cinema. O homem absorve energia elétrica através de entretenimento e converte em motivação da comodidade de sua casa. Ir ver jogo em estádio ou um concerto ao vivo gasta muito energia e dinheiro, não valendo a pena. O trabalhador, na sua jornada de trabalho diária, gasta toda a motivação que ele armazenou na sua bateria durante a noite anterior.

Depois dessa análise de conversão de energia, o mais bizarro é se perguntar até onde a manipulação das massas através das mídias é maléfico. O bizarro é se perguntar isso tendendo a acreditar que não é tão ruim assim. Lógico que quem sai ganhando no nosso sistema são os oligopólios, mas imaginem como um estado poderia entrar em colapso independente da sua forma de economia.

Não me aprofundei ainda mais no assunto, mas a partir de simples análises de conversões energéticas, de evitar desperdício de forças/ energias da natureza, aparentemente conseguiríamos explicar coerentemente o funcionamento da sociedade humana.

Será que somos apenas vagões de carga de um grande sistema de conversões de energia?

2 thoughts on “Ciclo da energia elétrica e o funcionamento do mundo

  1. Sei lá, Léo. Mas uma coisa, hidroelétricas por si só são coisas de grande porte, desviam rios, represam água, causam danos e bla bla bá, o Brasil deve ter centenas dela, mas de graaaaande porte, deve haver apenas Itaipu e Tucuruí, sendo Tucuruí um nada ainda se comparado a Itaipu então temos quase nada desse tipo de usinas no Brasil ao menos. Acho interessante a idéia de aproveitar energia para reduzir a necessid

    1. Eu pensei, por exemplo, quando as fazendas verticais existirem, poderia haver 1 hélice de captação de energia eólica em cima de cada fazenda. Ou em cima dos prédios residenciais e/ou comerciais mesmo. Naquele vídeo defendendo a usina de Belo Monte, o apresentador diz que a proporção de energia gerada por m2 de usinas hidrelétricas é muito superior a de eólica. Mas suponho que essas energias alternativas que não são tão rentáveis como a eólica e a solar seriam úteis quando houvesse aproveitamento de espaço. Se fosse possível implantar captadores dessas energias nas paredes externas de prédios e isso economizasse 20% de energia elétrica, precisaríamos de 20% menos usinas hidrelétricas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.