O feitiço virou contra o feiticeiro.

O feitiço virou contra o feiticeiro.

Mulheres da Vida 

Vamos lá. Prostíbulo, privê, bordel, lupanar, casa de prostituição ou popularmente puteiro é o local destinado à prostituição.

A prostituição pode ser definida como a troca consciente de favores sexuais por interesses não sentimentais ou afetivos. Apesar de comumente a prostituição consistir numa relação de troca entre sexo e dinheiro, esta não é uma regra. Pode-se trocar relações sexuais por favorecimento profissional, por bens materiais (incluindo-se o dinheiro), por informação, etc. A prostituição caracteriza-se também pela venda do corpo, seja em fotos ou filmes em que se deixam à mostra partes íntimas do corpo.

A prostituição é praticada mais comumente por mulheres, mas há ainda um grande número de homens que têm na prostituição um trabalho quotidiano.O profissional da prostituição, no caso, putas – como popularmente é chamadas – sofrem vários tipo de preconceitos e discriminações. O Preconceito é um juízo preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude discriminatória contra pessoas ou lugares diferentes daqueles que consideramos nossos. Costuma indicar desconhecimento pejorativo de alguém ao que lhe é diferente. As formas mais comuns de preconceito são: social, racial e sexual.Os antropólogos nos ensinam que, ao avaliarmos os costumes de outros povos temos têndencia de partí de nossos valores culturais, o que representa uma atitude etnocêntrica.

Quando isso acontece, corremos o risco de procurar neles “o que lhes faltam ” e esquecemos de ver com clareza o que eles são de fato. O preconceito leva à discriminação quando pessoas são classificadas pela sociedade ” diferentes” (tais como pobres, negros, homossexuais, prostitutas, mulheres, idosos e doentes mentais) são considerados inferiores e excluídos dos privilégios desfrutados por aqueles que se consideram “melhores” – segundo wikipédia.Interessante a disciminação que essas “mulheres da vida” sofrem, apenas por usar de seu corpo um meio de trabalho .

O direito ao trabalho vem definido na Constituição Federal como um direito social, sendo proibido qualquer tipo de discriminação que tenha por objetivo reduzir ou limitar as oportunidades de acesso e manutenção do emprego.A Convenção 111 da Organização Internacional do Trabalho considera discriminação toda distinção, exclusão ou preferência que tenha por fim alterar a igualdade de oportunidade ou tratamento em matéria de emprego ou profissão. Exclui aquelas diferenças ou preferências fundadas em qualificações exigidas para um determinado emprego.

Há duas formas de discriminar: a primeira, visível, reprovável de imediato e a segunda, indireta, que diz respeito a prática de atos aparentemente neutros, mas que produzem efeitos diversos sobre determinados grupos.Agora convem comigo, um grupo de amigos e jovens, que um dia resolveram visitar um destes prostibulos. Você acredita que há disiciminação com isso? Existe sim, mas ao contrário do que você deve estar imaginando. Como pessoas que sofrem de preconceitos podem ser tão preconceituosas somente pelo fato de acreditarem que aparentemente demostram ser jovens e que por isso não vão querer usufruir do produto que elas oferecem.

Interessante o ponto de vista não? Portanto “mulheres da vida” antes de se fazerem de vitimas e cobrarem que a sociedade lhes tratem com o devido respeito, passem vocês a respeitarem e não discriminarem as pessoas somente por uma reprovação imediata.

Discriminar significa “fazer uma distinção”. Existem diversos significados para a palavra, incluindo a discriminação estatística ou a actividade de um circuito chamado discriminador. O significado mais comum, no entanto, tem a ver com a discriminação sociológica: a discriminação social, racial, religiosa, sexual, étnica ou especista.

One thought on “O feitiço virou contra o feiticeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.