“A tristeza é senhora / desde que o samba é samba / é assim…” Caetano Veloso

“A tristeza é senhora / desde que o samba é samba / é assim…” Caetano Veloso

Carnaval 

O Carnaval é um período de festas regidas pelo ano lunar que tem suas origens na Antiguidade e recuperadas pelo Cristianismo, que começava no dia de Reis (Epifania) e acabava na Quarta-feira de cinzas, às vésperas da Quaresma. O período do Carnaval era marcado pelo “adeus à carne” ou “carne nada vale” dando origem ao termo “Carnaval”. Durante o período do Carnaval havia uma grande concentração de festejos populares. Cada cidade brincava a seu modo, de acordo com seus costumes. O Carnaval moderno, feito de desfiles e fantasias, é produto da sociedade vitoriana do século XIX. As cidades de Paris e Veneza foram os grandes modelos exportadores da festa carnavalesca para o mundo. Cidades como Nice, Nova Orleans, Toronto e Rio de Janeiro se inspirariam no Carnaval francês para implantar suas novas festas carnavalescas segundo a enciclopédia da internet, “Wikipédia”.Digamos que é o momento de alegria do povo, que se esbalda nesses 4 dias, mandando a tristeza embora. Teoricamente a tristeza é um sentimento humano que expressa desânimo ou frustração em relação a alguém ou algo. É o oposto da alegria. A tristeza pode causar reações físicas como depressão nervosa, choro e insônia. Já a alegria, ou felicidade, são termos que representam um sentimento humano de bem-estar, euforia, empolgação, paz interna. Nos tempos de hoje, no carnaval, as pessoas literalmente “despirocam”, por qual motivo? Os 361 dias do ano pessoas ficam tão frustadas que quando chega nessa data parecem tirar o pai da forca. O motivo de tanta alegria inrrustida, pode-se dizer assim, é porque as pessoas no dia a dia fingem uma vida que não tem, fingem ser alegres, mas passam por tantos conflitos internos que necessitam inconscientemente descarregar em algo especifico. O carnaval parece ser essa válvula de escape do dia a dia frustante das grandes cidades. Tristeza ou alegria? Na verdade a alegria do carnaval e a fuga da realidade. Realmente isso é valido ou é apenas uma esquisofrenia temporaria? Osho, para quem não conhece, é um filósofo indiano. Ele tem uma meditação bacana que se chama “Meditação Dinâmica”. Essa meditação é interessante, se feita uma vez por semana. Quem sabe assim o carnaval seja uma coisa mais tranquila e um divertimento a mais na vida e não a destruição do ser. Segue Abaixo a meditação:

A meditação dinâmica dura uma hora em cinco estágios. Pode ser feito sozinho, mas, será mais eficaz se feita em grupo. É uma experiência individual, portanto você deve permanecer desligado dos outros ao seu redor e manter seus olhos fechados, melhor usar uma venda nos olhos. Venha com o estômago vazio e use roupas folgadas, confortáveis.Esta é uma meditação na qual você tem que estar continuamente alerta, cônscio, atento, a tudo que você fizer. Permaneça uma testemunha. Não se perca. Enquanto você está respirando você pode esquecer. Você pode se tornar um com a respiração de tal maneira que você se esquece da testemunha. Então você perde o ponto.Respire tão rápido quanto possível, tão profundo quanto possível, ponha toda sua energia nisso, mas permaneça uma testemunha. Observe o que está acontecendo como se você fosse apenas um espectador, como se a coisa toda estivesse ocorrendo com outra pessoa, como se a coisa toda estivesse acontecendo no corpo e a consciência está apenas centrada e observando.
Esse testemunhar tem que acompanhar todos os três estágios. E quando tudo pára, no quarto estágio você fica completamente inativo, congelado, então essa atenção chegará ao seu pico.

Primeiro Estágio: 10 minutos

Respire rapidamente pelo nariz, concentrando-se na exalação. O corpo cuidará da inalação. Faça isso tão rápido e tão firmemente quanto possível; continue até que você literalmente se torne a respiração. Use os movimentos naturais do corpo para lhe ajudar a estruturar sua energia. Sinta sua energia se firmando, mas não amoleça durante esse primeiro estágio.

Segundo Estágio: 10 minutos
Explode! Expresse tudo que precisa ser jogado fora. Fique totalmente louco. Grite, berre, chore, salte, sacuda, dance, cante, ria; jogue-se para os lados. Não segure nada, mantenha todo seu corpo em movimento. Representar um pouco no princípio ajuda. Não permita que sua mente interfira com o que está acontecendo. Seja total, de todo coração.

Terceiro Estágio: 10 minutos
Com os braços erguidos, salte seguidamente gritando o mantra , HUU, HUU, HUU, tão forte e profundamente quanto possível. Cada vez que seus pés tocarem o chão, deixe o som do mantra martelar forte no seu centro sexual. Dê tudo que puder, não segure nada.

Quarto Estágio: 15 minutos

Pare! Congele onde quer que você esteja, na posição que você estiver. Não ajeite seu corpo de maneira nenhuma. Uma tossida, um movimento, qualquer coisa dissipará o fluxo da energia e o esforço estará perdido. Seja uma testemunha a tudo que aconteça com você.

Quinto Estágio: 15 minutos

Celebre através da dança, expressando sua gratidão para com o todo. Carregue sua felicidade com você pelo resto do dia.

Observação:
Se você não pode fazer barulho onde você está meditando, há uma maneira alternativa: Ao invés de lançar os sons para fora, deixe que a catarse do segundo estágio aconteça inteiramente através dos movimentos do corpo. No terceiro estágio, o som UUU, pode ser martelado silenciosamente por dentro.

Para quem quiser conhecer:
www.osho.com.br
 

Aproveite o carnaval com moderação!

One thought on ““A tristeza é senhora / desde que o samba é samba / é assim…” Caetano Veloso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.